Contraste Imagens – Thelma Vidales

A Contraste Imagens é uma iniciativa que procura atender a uma demanda do mercado por profissionais que imprimam um olhar diferenciado. Seus projetos empregam conhecimento artístico e sensibilidade. Direção Thelma Vidales



Nosso

Blog

Aqui é um canal de comunicação para ajudar a conhecer a intimidade e os bastidores de alguns trabalhos, além de apresentar e convidar o público a participar de eventos divertidos e curiosos que acontecem na cidade durante todo ano.

Eu não nasci para ser Robert Capa

Este post foi publicado em Blog em por .

Cartazes na Praça da República, Rio de Janeiro.

Cartazes na Praça da República, Rio de Janeiro.

Famoso por suas coberturas de guerra, Robert Capa (1913-1954), esteve nos mais importantes conflitos da primeira metade do século XX, entre eles a Guerra Civil Espanhola e a Segunda Guerra Mundial. Capa morreu na Guerra da Indochina, em 25 de maio de 1954, ao pisar sobre uma mina terrestre. A sua morte foi a consequência trágica do seu próprio lema: “Se as fotografias não são suficientemente boas, é porque não se está suficientemente perto”.

Rio de Janeiro, 20 de junho de 2013.
Me juntei aos demais manifestantes que ocuparam a Avenida Presidente Vargas para expor suas reivindicações e insatisfação com o governo.

Éramos, aproximadamente, 300 mil pessoas caminhando com faixas, entoando palavras de ordem e cantando o Hino Nacional. Estava ali, primeiramente, para fazer parte dessa grande manifestação popular e em punho, claro, levaram minha câmera, por instinto jornalístico, por querer também documentar um pouco do que iria ver durante o manifesto.

Nas proximidades da Praça XI já via pessoas voltando em função dos efeitos das bombas de gás lançadas em frente à prefeitura. Junto com um amigo resolvemos ir até porta da prefeitura para ver. Isso, “ver” com os próprios olhos e, quem sabe, ter meu dia de Robert Capa.

Quando chegamos já estava instalada uma guerra. Meu primeiro instinto foi sacar minha câmera fotográfica, mas tudo acabou em lágrimas após meu primeiro e único disparo fotográfico do lançamento de uma bomba de gás. É muito rápido! Após o click deixei a câmera pendurada no pescoço e notei que o amigo que estava comigo nem abria os olhos e nem me respondia. Agarrei o braço dele e fui embora dali. Vários metros à frente o efeito do gás começou a passar, ainda ficando um pouco de dor de cabeça e a face ardendo.

Entramos na marcha dos atônitos que voltavam. No caminho, ambulantes vendendo bebidas e máscaras do personagem “Anonymous”. Finalmente, na Praça da República, registrei o que vi de mais belo da manifestação: centenas de cartazes de protesto pendurados nas grades em torno da praça. Aquela imagem parecia unir todas as reivindicações em uma única, que queria dizer “basta”, de forma pacífica e expressiva.

A linda manifestação, de fato pacífica, foi incendiada minutos depois por vândalos, tendo apenas o seu direito à memória registrado nas imagens feitas por alguns dos manifestantes.